Jornalistas amanhecem nas portas das Tv’s no primeiro dia de greve em Alagoas

Paralisação por tempo indeterminado foi decidida em assembleia, após categoria rejeitar corte de 40% no piso salarial

Maceió – Faixas, carros de som, jornalistas nas ruas e redações vazias. Foi assim que as emissoras de Tv’s amanheceram nessa terça-feira (25), no primeiro dia da greve dos jornalistas alagoanos.
De acordo com a diretoria do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Alagoas (Sindjornal), 90% dos funcionários da Tv Gazeta de Alagoas (Globo), Tv Pajuçara (Record) e Tv Ponta Verde (SBT) aderiram a greve. No interior do estado, os colaboradores da Tv Gazeta também participam da mobilização.
Os profissionais decidiram entrar em greve, por tempo indeterminado, após a última tentativa de negociar com as empresas, em audiência realizada no Tribunal Regional do Trabalho de Alagoas (TRT-AL), em 19 de junho. Na ocasião, representantes das emissoras se recusaram a fazer uma negociação com o sindicato e mantiveram a proposta de redução de 40% do piso salarial da categoria.
Os jornalistas reivindicam o recuo na redução salarial de 40% e ajuste de reposição da inflação, além do aumento real.

Manifestações
Desde a madrugada os comunicadores e estudantes de jornalismo protestam nas portarias das empresas. Isso fez com que os principais telejornais de Alagoas fossem ao ar com reprises de reportagens de uma semana e até um mês atrás.
Por toda manhã, a hashtag #quempagafazaovivo apareceu em primeiro lugar nos assuntos mais comentados do twitter, seguido da hashtag #reduçãosalarialnão.
Para o Presidente do Sindicato, Izaias Barboza, o primeiro dia de greve começou forte e tem tudo para crescer nos próximos dias. “Mas com certeza a adesão deve aumentar nos próximos dias e os representantes das emissoras terão que sentar com a categorias e construir um acordo. Nossa greve não é por nenhum motivo banal, queremos apenas que nossos patrões tenham mais respeito”, pontuou.

About the Author: sindjornal

Leave A Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *