Jornalistas alagoanos fazem ação do bem no primeiro dia de greve

WhatsApp Image 2019-06-24 at 13.43.54 (1)

 

Não é porque estão em um momento de luta que os jornalistas alagoanos vão deixar de ajudar a quem precisa. No primeiro dia de greve da categoria, previsto para esta terça-feira (25), acontece na portaria da Organização Arnon de Mello (OAM) a campanha “Meu Sangue Pelo Jornalismo”, que visa incentivar a doação de sangue por parte dos comunicadores e de outras categorias que abraçam a causa desses profissionais.

Para os interessados em doar sangue e salvar vidas, a Hemovan estará em frente à OAM, a partir das 9h, para fazer o transporte dos doadores até a sede do Hemoal, no Trapiche da Barra. Após o ato voluntário de solidariedade, o doador será trazido de volta ao ponto de partida. Lembrando que, quem doa sangue, fica liberado das atividades laborais.

Com a ação, os comunicadores conseguem cumprir com um dos primórdios da profissão, que é dar voz a quem mais precisa. Mesmo de braços cruzados, os jornalistas permanecem engajados e cumprindo o papel de cidadãos comprometidos com a sociedade, sempre conscientes de que o papel desses profissionais é cooperar de maneira justa e incisiva para o bom desenvolvimento da engrenagem social.

“A ideia de levar o Hemoal para o nosso movimento foi para colaborar com a campanha permanente de doação de sangue. Nossa doação de sangue vai representar a própria dedicação diária do jornalista à sua atividade. É fundamental a participação de todos”, pontuou o presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Alagoas, Izaías Barbosa.

Ao participar da campanha e postar uma foto nas redes sociais, as pessoas podem usar a hashtag #MeuSanguePeloJornalismo e #ReduçãoSalarialNão.

Para doar sangue, você precisa cumprir alguns requisitos mínimos:

Ter idade mínima de 16 anos;

Peso igual ou superior a 50 quilos;

Portar um documento de identificação com foto;

Não ter contraído doença de Chagas, Aids, sífilis e, nos últimos dez anos, hepatite;

Não ter ingerido bebidas alcoólicas em um intervalo de 12 horas antes da transfusão;

Comparecimento aos hemocentros após ter se alimentado, só não pode comer comidas gordurosas;

Não ser gestante nem lactante;

Não ter doado sangue dentro de dois meses (em caso de doadores do sexo masculino) ou três meses (em caso de doadoras do sexo feminino) anteriores a transfusão;

Quem tiver tatuagem e piercing não pode doar se fez e/ou colocou há menos de 12 meses;

Ter dormido pelo menos oito horas na noite anterior.

 

 

About the Author: sindjornal

Leave A Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *